S

A
A L A D E L E I T U R
HOME PAGE
ESCRITORES
PROFESSOR VIRTUAL
TESTES EDUCATIVOS
JOGOS LITERÁRIOS
SOB ENCOMENDA
SALA DE LEITURA
BUSCA LITERÁRIA
SEBO DA CULTURA

SALA DE LEITURA
ARTIGOS AUTO AJUDA CINEMA CONTOS CRÔNICAS ESOTÉRICO EXPRESSÕES
E-ZINE INFANTIL MEDITAÇÃO NOVELA POESIA PROVÉRBIOS TEATRO

Como fazer sinopse

Mundo da Ficção - Edição de 01/07/2000 - Autoria & Cia.

A função da sinopse - recurso muito comum em TV e cinema, meios que exigem investimento financeiro antes da realização de qualquer trabalho - é apresentar a história que se pretende contar. Uma maneira de convencer o investidor a apostar em determinado projeto. E, para cumprir essa que é sua função primordial, a sinopse tem que seguir algumas regras básicas. São elas:
1 - Contar a história 
   2 - Caraterizar os personagens 
   3 - Contextualizar 
   4 - Dar o tom da narrativa 
   

Quando nos referimos a 'Contar a história", significa que devemos apontar ( e não explorar) os fatos marcantes da nossa trama, suas conseqüências e resultados. E já que nesta edição estamos falando da novela "O Cravo e a Rosa", vamos tomá-la mais uma vez como exemplo. Pois bem, se fossemos fazer uma sinopse da novela teríamos que indicar que - a rica e mimada Catarina não deseja casar, mas encontra pela frente o fazendeiro Petruchio, que para salvar sua fazenda da falência decide conquistá-la. Essa sinopse deveria citar os encontros dos dois, e os interesses de Bianca, Batista, Heitor, as artimanhas de Dinorá. É a história contada de forma objetiva, do início ao fim, com todas as informações relevantes para o seu entendimento. Reparem que ao citar Catarina, dissemos "a rica e mimada" e, com isso, já estamos caracterizamos nossa personagem na sinopse. Uma sinopse precisa também dar o tom da narrativa. E isso se faz através do estilo com que é escrita. Reparem nos dois trechos a seguir: Aquela solidão não podia durar para sempre... A jovem e agressiva Catarina havia jurado jamais casar-se. Mas, diante da insistência de um fazendeiro local, acabou se rendendo. Um amor que nasceu do ódio, da desavença. Tudo começa quando ele, com problemas financeiros, pede ajuda a seu tio.... Ou: Anos 20, anos loucos. E assim como eles, a bela Catarina também tinha fama de louca. Doida de pedra, louca varrida, que espantava os pretendentes a pontapés. Era conhecida como "Catarina, a fera". Qual o estilo mais adequado? O segundo, claro - mais solto e por isso mais de acordo com o trabalho. Notem que, nesse segundo exemplo, também já contextualizamos a história, quando nos referimos aos "Anos 20, anos loucos". Fazer uma boa sinopse não é fácil - além de atentar para esses pontos, deve-se evitar prolixidades e desvios, envolver o leitor. É um exercício sedução.

Fonte: www.autoriaecia.com.br

texto anterior

Texto anterior

          

Menu de Novela

menu de novela