Você sabe que é paulistano quando...

Se sente emocionado quando olha para o céu e vê estrelas.
Ao dirigir, fica satisfeito quando consegue locomover o veiculo 100 metros sem parar.
Tem medo da polícia. Atavessa a rua quando alguém vem de frente na calçada.
Ao ouvir dizer que algum lugar é longe, já pensa em ir de metrô.
Acha estranho uma cidade sem prédios. Calcula o tamanho das cidades pela quantidade de prédios.
Passa a semana inteira esperando o fim de semana para se espremer numa balada.
Acha normal andar com um guia de ruas no porta-luvas do carro.
Chama os amigos dos seus pais de "tio" e "tia".
No carnaval, só quer saber de fazer bagunça.
Vê alguém fazer uma barbeiragem no trânsito e diz "O baianada"!
Não importa o tamanho do feriado, sendo feriado, corre para a praia.
Acha linda a natureza do Parque do Ibirapuera.
Não conhece nem 10% da sua própria cidade.
Fica indignado quando alguém de fora conhece algo em São Paulo que ele não conhece.
Acha o máximo que todos os shows internacionais sejam em São Paulo.
Fica puto porque o Rock in Rio é no Rio de Janeiro.
Fica puto quando alguém de outro Estado diz que prefere o Rio à São Paulo.
Espalha "santinhos" de Santo Expedito quando acontece algo de bom na sua vida.
Paga todas às idas ao McDonalds, Pizza Hut e Habib's com ticket que sobrou da semana.
Conhece pelo menos uns 15 tipos diferentes de pizza.
Odeia carioca, não suporta ouvir os "R" arrastados e os "S" com som de "X" pronunciado por eles.
Adora quando faz aquele friozinho com garoa de domingo à tarde só para assistir aos jogos das copas européias que passam nas tv´s à cabo.
Não conhece Ipanema, Copacabana, Cristo Redentor, Pão de Açúcar, e não faz a mínima questão de conhecer.
Não se contenta com as piscinas de clubes e na primeira oportunidade, corre para a praia.
Adora andar em shopping, comer em shopping, gastar dinheiro em shopping, e fica indignado quando viaja para algum lugar em que o único shopping tem apenas um piso.
Quando vai a outra cidade, fica indignado quando há ruas que não são asfaltadas.
Já foi várias vezes comprar ou ver vitrines na galeria 24 de maio no centro.
As suas primeiras amizades foram feitas no prédio em que mora.
Conhece pelo menos cinco obras assinadas por Paulo Maluf
Se chove, reclama das enchentes.
Se não chove, reclama da seca, da falta de água e do excesso de poluição.
Ouve seus amigos comentarem: "A mina que pagou um pau para mim é mó gata, tá ligado?"
Acha que uma casa com piscina é muito luxo, coisa de ricaço.
Tem orgulho da Avenida Paulista, mas odeia passar por lá.
Adora quando os times de futebol do Rio vem para cá e tomam um chocolate dos times paulistas.
Fica nervoso com o Show do Milhão.
Acha estranho cidades sem McDonald's, Habib's ou Pizza Hut.
No inverno, vai para Campos do Jordão.
Classifica "natureza" como substantivo abstrato.
Em alguns momentos do ano acredita que o ar "dá até para pegar", tamanha a poluição.
Sabe o que é uma mina.
Se enquadra em alguma classificação social como: boy, nerd, surfista, skatista, baiano, dark, punk, gótico, careca, mano, g, l, s...
Acha a Adriane Galisteu e o Luciano Huck a cara de São Paulo.
Diz "vou ao shopping" sem ter a mínima idéia de onde vai.
Acha superbacana e supercult assistir a um filme macedônio, com produção israelita e com atores bielo-russos que está passando no Espaço Belas Artes.
Assiste a todas as peças gratuítas que acontecem nos teatros do Sesi/Sesc.
Sai de casa a uma da manhã no sábado e ainda não escolheu em qual balada vai.
Acha que a única universidade boa que existe no Brasil é a USP.
Acha um desperdício os Sambódromos ficarem sem utilidade por quase um ano.
Compra roupas no Brás, mas diz que foi no shopping.
Buzina em tudo quanto é tunel, principalmente indo para o litoral.
Não troca seu "Um chopps e dois pastel" de sexta à noite por nada nessa vida.
É sócio de uma vídeo locadora ou lan house.
Acha que a Tv Cultura tem a melhor programação das Tvs abertas no Brasil, mas não sai da frente da Globo.
Não entende as pessoas de outras cidades que não se arrumam para ir ao McDonald's.
Conhece mais o litoral do que a cidade de São Paulo.
E, como não podia deixar de ser, sabe que São Paulo é poluída, tem trânsito, pessoas correndo por todo o lado, um verdadeiro inferno, mas não deixa de morar em São Paulo por nada nesse mundo.


Crônica anterior

Crônica anterior

Próxima crônica

Próxima crônica